OCDE prevê que Angola cresça 3,8% em 2015

26 May 2015

A economia de Angola deverá este ano crescer apenas 3,8%, o mais baixo valor desde 2011 e que fica abaixo da previsão governamental de 6,6% prevista no Orçamento de Estado rectificativo, de acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento (OCDE).

O relatório “Perspectivas económicas em África 2015”, divulgado segunda-feira, é elaborado anualmente pelo Centro de Desenvolvimento da OCDE em conjunto com o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O défice orçamental angolano também deverá ficar acima do esperado por Luanda – 10,6% contra uma previsão governamental de 7%, dizendo a OCDE que em 2016 deverá cair para 7,7%.

Por seu turno, o crescimento de Moçambique deverá ficar em linha com o estimado pelo governo, 7,5% que, a par da Zâmbia, vai alcançar o maior crescimento na região do sul de África.

O défice orçamental de Moçambique deverá ficar este ano em 7,4%, abaixo dos 11,1% do PIB previstos pelo governo presidido por Filipe Nyusi.

Para 2016, as previsões de crescimento são mais optimistas face a este ano tanto para Luanda (4,2%) como para Moçambique (8,1%).

Nos restantes países lusófonos, o cenário também é de crescimento. Depois da taxa de 2% registada em 2014, Cabo Verde deverá crescer 3,1% em 2015 e 3,6% em 2016 e o défice orçamental deverá manter uma tendência decrescente, 7,1% em 2015 e 6,2% em 2016.

Por seu turno, a Guiné-Bissau deverá crescer 3,9% este ano, depois de 2,6% em 2014, estando estimado 2016 uma taxa de 3,7%, com o défice orçamental a ficar em 3,9% este ano e 3,4% no próximo.

São Tomé e Príncipe deverá crescer 5,1% este ano e 5,4% no próximo e o défice orçamental situar-se em 7,2% em 2015 e em 8% no próximo. (Macauhb/AO/CV/GW/MZ/ST)

MACAUHUB FRENCH