Empresa britânica estuda projecto de gás natural no sul de Timor-Leste

1 June 2015

O governo de Timor-Leste adjudicou à empresa londrina Amex Foster Wheeler a realização de um estudo de engenharia para o projecto de Beaçu, que se centra numa unidade de processamento de gás natural liquidificado no sul do país.

Considerado pelos responsáveis do sector em Timor-Leste um dos projectos mais importantes para o desenvolvimento do país, Beaçu, que vai ocupar entre 250 e 300 hectares, está a ser estudado desde 2008 com sucessivas análises de viabilidade, dois níveis de desenho de engenharia (conhecidos como Pre-FEED e FEED nas suas siglas em inglês) e outros estudos.

Neste caso o contrato de 3,8 milhões de dólares para o desenho Pre-FEED inclui estudos de conceito, o desenvolvimento do desenho técnico, desenvolvimento de estratégias de construção e contratação, planos de execução do projecto, estimativas de custos de capital e calendário.

A Amex Foster Wheeler informou que todo o trabalho vai ser desenvolvido pela equipa com base na Malásia e “em consulta próxima com a Timor Gap” a empresa petrolífera timorense que é responsável pelo projecto de Tasi Mane, que inclui três espaços de desenvolvimento ao longo de 155 quilómetros da costa sul do país.

Trata-se de um projecto que inclui a unidade de Beaçu, base de fornecimento de Suai e a refinaria de Betano.

Os estudos preliminares (conceptuais e de viabilidade) apontam um custo estimado de 4,36 mil milhões de dólares para a unidade de processamento de gás natural liquidificado, com uma margem de erro que pode alcançar mais ou menos 50 %.

A unidade de gás natural liquidificado é o “coração” de todo o projecto, que engloba ainda um gasoduto e infra-estruturas marítimas. É nessa unidade que o gás transportado pelo gasoduto é arrefecido a -162 graus Celsius, reduzindo o seu volume 600 vezes e tornando-o mais fácil de armazenar e transportar. (Macauhub/TL)

MACAUHUB FRENCH