Presidente de Angola em Pequim para rever parceria com a China

8 June 2015

A visita do Presidente da República à China vai permitir reajustar os planos e programas do governo em função da actual conjuntura económica e financeira e rever a parceria existente, afirmou domingo em Luanda o secretário de Estado das Relações Exteriores.

Manuel Augusto, que falava após o embarque de José Eduardo dos Santos para a China, disse que esta visita é muito importante “tendo em conta os laços que unem Angola e a China e particularmente a parceria para o desenvolvimento que existe entre os dois países.”

Integram a delegação presidencial o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes Costa e os ministros das Relações Exteriores, Georges Chikoti, dos Transportes, Augusto Tomás, do Comércio, Rosa Pacavira e da Energia e Águas, João Baptista Borges.

O programa oficial da visita, que começará com a cerimónia de boas vindas, no Grande Palácio do Povo, no centro da capital chinesa, terça-feira, inclui uma deslocação num comboio de alta velocidade até Tianjin, o maior porto do norte da China, a cerca de 120 quilómetros de Pequim.

José Eduardo dos Santos visitou a China em Dezembro de 2008, quatro meses depois de ter assistido à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Xi Jinping foi recebido em Luanda em 2010, quando era ainda vice-presidente da China, e o primeiro-ministro, Li Keqiang, esteve em Angola em 2014.

A China absorve cerca de metade do petróleo exportado por Angola, em troca de financiamentos às empresas chinesas envolvidas na reconstrução nacional do país, nomeadamente estradas, caminhos-de-ferro e habitações.

O montante dos empréstimos e linhas de crédito concedidos pela China a Angola desde 2004, através de vários bancos estatais, ronda 15 mil milhões de dólares, de acordo com fontes oficiais chinesas. (Macauhub/AO/CN)

MACAUHUB FRENCH