Consórcio Gateway ganha privatização da TAP – Air Portugal

12 June 2015

O consórcio Gateway foi o escolhido pelo governo português para adquirir 61% da companhia aérea TAP – Air Portugal, anunciou quinta-feira em Lisboa o ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional.

Poiares Maduro disse, no final da reunião do Conselho de Ministros, que o reforço da capacidade económica e financeira e projecto estratégico e de valorização das acções da TAP foram os critérios decisivos para a escolha daquele consórcio em detrimento do do candidato Gérman Efromovich, dono da companhia aérea Avianca e do grupo Synergy.

O consórcio constituído pelos empresários português Humberto Pedrosa e norte-americano David Neeleman, proprietários do grupo de transportes Barraqueiro e das companhias aéreas Blue e JetBlue, terá de pagar de imediato 10 milhões de euros à SGPS estatal Parpública pelas acções representativas de 61% do capital social do grupo TAP.

O encaixe da Parpública poderá atingir 140 milhões de euros, com a venda da participação de 34% que fica para já na posse do Estado português.

A opção de venda da participação 34% da TAP ao accionista privado é válida por dois anos, mas a oferta em bolsa poderá vir a realizar-se até quatro anos depois de ficar fechada a alienação dos 66% do capital da transportadora, incluindo a parcela de 5% para os trabalhadores.

A proposta vencedora apresentou uma oferta financeira de 354 milhões de euros, em capitais a aplicar na TAP, sendo que a oferta poderá atingir 488 milhões de euros, em função do desempenho da companhia em 2015, disse a secretária de Estado do Tesouro, Isabel Castelo Branco.

O contrato-promessa de compra e venda poderá ser assinado no prazo de um mês, tendo as respectivas minutas sido já apreciadas em Conselho de Ministros. (Macauhub/PT/B

MACAUHUB FRENCH