Moçambique vai ter duas novas fábricas de cimento

24 June 2015

A Cimentos de Moçambique deu início ao processo de construção de uma nova fábrica integrada de produção de cimento em Nacala, um projecto orçado em cerca de 250 milhões de dólares, informou o grupo Cimpor em comunicado divulgado em Lisboa.

A empresa, que tem uma fábrica integrada de produção de cimento em Matola e opera 4 unidades de moagem, Dondo, Nacala, CINAC e Matola II, esta última inaugurada em 2013, tem uma capacidade de produção de cimento de 3,1 milhões de toneladas.

Dispondo já de duas unidades de moagem e de reservas licenciadas de calcário em Nacala, a Cimentos de Moçambique avança agora para a produção integral de cimento na região, passando a contar, a partir de 2018, com um forno que viabilizará a produção de 1,5 milhões de toneladas de cimento por ano, permitindo substituir a importação de clínquer.

No comunicado, o grupo informa que construção da nova fábrica será levada a cabo em parceria com um fornecedor internacional, sendo que a sua estrutura de financiamento não compromete o presente processo de redução da dívida do grupo Cimpor.

A Cimentos de Moçambique é detida maioritariamente pela Cimpor e pela sua subsidiária na África do Sul, Natal Portland, e integra o universo do grupo InterCement, contando também com uma participação de 18% do Estado moçambicano, por via do Instituto de Gestão Empresarial de Participações do Estado, da Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique e da Empresa Moçambicana de Seguros (Emose).

Entretanto, a Limak Holding, um grupo da Turquia que opera em diferentes ramos de actividade, vai investir mais de 150 milhões de dólares na construção de uma fábrica de cimento em Moçambique, com capacidade para produzir dois milhões de toneladas por ano.

Numa primeira fase, que irá consistir na edificação da fábrica e início de operações, a empresa vai investir 38 milhões de dólares, ainda no primeiro trimestre de 2016, onde deverá produzir cerca de 600 mil toneladas por ano.

Na segunda fase, com a construção de linhas férreas como principais vias de acesso à empresa, a Limak Holding vai mais do que triplicar a capacidade de produção para os referidos 2 milhões de toneladas. (Macauhub/MZ/PT)

MACAUHUB FRENCH