BNU de Macau deverá abrir sucursal na ilha de Hengqin em 2016

25 June 2015

A expansão do Banco Nacional Ultramarino (BNU) para a ilha de Hengqin é um “passo natural para a instituição”, disse quarta-feira em Macau o presidente da comissão executiva, Pedro Cardoso.

“Não vamos para a China à procura de novos clientes, vamos sim para acompanhar os nossos clientes que de uma forma crescente estão a investir na China, desde um particular que adquire um apartamento na província de Guangdong, em Hengqin ou em Zhuhai, até aos empresários que constroem fábricas”, disse Cardoso, na sessão comemorativa do 113º aniversário do BNU.

A ilha de Hengqin faz parte do município de Zhuhai, estando localizada em frente à ilha da Taipa e ligada a Macau por uma ponte e um túnel que liga à Universidade de Macau.

O presidente da comissão executiva do banco integrado no grupo financeiro estatal português Caixa Geral de Depósitos disse esperar que a proposta de expansão para Hengqin seja apresentada ao banco central da China em Julho próximo a fim de que a sucursal possa abrir no Outono de 2016.

Recordando a relação muito particular do BNU com os países de língua portuguesa, “relação em que o banco tem uma situação absolutamente única”, Pedro Cardoso anunciou que a muito curto prazo haverá novidades sobre este assunto.

A assinalar o aniversário, foi inaugurada na residência oficial do cônsul de Portugal em Macau a exposição “Um Novo Século Consigo”, que conta a história do BNU, desde 1902 até 2015.

A exposição está dividida em quatro áreas – BNU enquanto banco emissor, BNU como banco comercial, BNU como “parte importantíssima da plataforma de cooperação entre a China e os países de expressão portuguesa” e por último o BNU enquanto parte da responsabilidade social em Macau. (Macauhub/MO/PT)

MACAUHUB FRENCH