Portugal participa com 13 milhões de dólares no BAII

1 July 2015

Portugal terá uma participação de cerca de 13 milhões de dólares no Banco Asiático de Investimento em Infra-estruturas (BAII), cujo acordo constitutivo foi assinado terça-feira, disse em Pequim o secretário de Estado das Finanças de Portugal.

Manuel Rodrigues disse ainda à agência Lusa que se trata de “uma participação idêntica” àquela que Portugal tem num outro banco da região, o Banco Desenvolvimento Asiático (ADS) e será “realizada em cinco anos.”

O secretário de Estado representou Portugal na assinatura do acordo constitutivo do BAII, realizada no Grande Palácio do Povo, em Pequim, com a participação de emissários de 50 dos 57 países fundadores da nova instituição, entre os quais o Brasil.

Foi o primeiro banco internacional de desenvolvimento proposto pela China, há quase dois anos, e o Estado chinês é também o seu maior accionista, com cerca de 30% dos 100 mil milhões de dólares estipulados como capital inicial do BAAI.

De acordo com o calendário previsto, o BAAI deverá estar formalmente instituído até ao final do ano e começará a funcionar no início de 2016.

Proposto em Outubro de 2013 pela China, o projecto de criação do BAII foi formalmente apresentado há nove meses em Pequim com o apoio de 22 países asiáticos, entre os quais a Índia, que é o segundo maior investidor, sendo a Rússia o terceiro e a Alemanha o quarto. (Macauhub/BR/CN/PT)

MACAUHUB FRENCH