Angola compra locomotivas nos Estados Unidos da América

6 July 2015

O governo de Angola vai despender 453,6 milhões de dólares na aquisição ao grupo norte-americano GE de 100 locomotivas novas e na modernização de outras mais antigas, de acordo com dois despachos presidenciais.

Os despachos informam que aquele montante será suportado por uma linha de crédito aberta a favor de Angola pelo Banco de Exportações e Importações (ExIm) dos Estados Unidos da América, de acordo com a agência noticiosa Lusa.

Um dos despachos autoriza, além do crédito a obter junto do Banco ExIm, autoriza o contrato de compra de 100 locomotivas do modelo GE C30-ACi, por 429,5 milhões de dólares, à empresa AEnergia.

O segundo despacho autoriza o contrato de prestação de serviços com a mesma empresa e com o mesmo tipo de financiamento do Banco Exim para a modernização e actualização tecnológica das locomotivas existentes, do modelo GE U20C, no valor de 24,15 milhões de dólares.

Entretanto, o Banco de Exportações e Importações (ExIm) dos Estados Unidos da América abriu uma segunda linha de crédito de 500 milhões de dólares, montante que será utilizado por Angola na recuperação das oficinas de manutenção de material circulante ferroviário em quatro cidades do país, Luanda, Lobito, Huambo e Lubango.

A reconstrução da rede ferroviária angolana, destruída pela guerra civil, custou, entre 2005 e 2015, mais de três mil milhões de euros, de acordo com informação avançada em Fevereiro pelo ministro dos Transportes de Angola, Augusto da Silva Tomás.

A reconstrução das três linhas nacionais edificadas durante o período colonial, Benguela, Luanda e Moçâmedes, com uma extensão conjunta de 2612 quilómetros e a construção de raiz de 151 estações ferroviárias custou ao Estado angolano 3,5 mil milhões de dólares. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH