Chinesa StarTimes interessada em empresas à venda em Portugal

13 July 2015

A StarTimes, empresa da China que tem operações de distribuição de televisão em África, tem estado a estudar as contas das duas empresas que a Comissão Europeia obrigou a Altice a vender para comprar a PT Portugal, noticiou o jornal português Público.

A Comissão Europeia aprovou a compra da PT Portugal pela Altice por 7,4 milhões de euros, estipulando como condições que o grupo francês teria de vender a Cabovisão e a Oni, compromissos, de resto, antecipadamente propostos para garantir uma decisão rápida por parte do executivo comunitário.

O jornal adiantou que a StarTimes concorre assim com a Vodafone, que tem sido apontada como a candidata natural à compra da Cabovisão para reforçar a sua aposta no negócio de televisão.

Apesar de o prazo imposto por Bruxelas não ser conhecido – por princípio as datas não são reveladas para não fragilizar a posição do vendedor – a expectativa é que a venda da Cabovisão e da Oni fique fechada durante o mês de Julho.

Fundada em 1988, com sede em Pequim e detida por capitais privados, a StarTimes define-se como a empresa “mais poderosa e influente no negócio de distribuição de televisão e a primeira operadora de televisão digital em África.”

Iniciou a expansão internacional em 2007, com a criação da Star Africa Media, para entrar no Ruanda e actualmente tem representação em 23 países africanos e operações de TV por subscrição em 12 países, onde conta com “mais de quatro milhões de subscritores.”

Artigos publicados na imprensa africana indicam que a StarTimes tem contado com o apoio do Banco de Exportações e Importações da China e do Fundo de Desenvolvimento China-África, um fundo criado pelo Banco de Desenvolvimento da China, o que lhe tem garantido o fôlego financeiro para crescer em África. (Macauhub/CN/PT)

MACAUHUB FRENCH