Governo da Guiné-Bissau defende aposta no ecoturismo

21 July 2015

O turismo pode apoiar o desenvolvimento da Guiné-Bissau, favorecer a criação de emprego e permitir o crescimento da economia do país, afirmou no passado fim-de-semana na ilha de Rubane, arquipélago dos Bijagós, o secretário de Estado do Turismo guineense.

Pela sua transversalidade, o turismo pode promover o desenvolvimento de todos os sectores económicos do país, acrescentou Vicente Fernandes durante a visita do primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, acompanhado do seu congénere guineense Domingos Simões Pereira às ilhas de Bubaque e Rubane.

As duas ilhas destacam-se de entre as mais de 80 ilhas e ilhéus que formam o arquipélago dos Bijagós, no sul da Guiné-Bissau, justamente pelas suas condições turísticas e pelos investimentos feitos nelas, sob forma de hotéis e estâncias balneares.

Vicente Fernandes reconheceu que a Guiné-Bissau tem muito a aprender com Cabo Verde no domínio do turismo, pelo que saudou o facto de os dois governos estarem dispostos a colaborar, através de assinatura de um acordo que irá permitir a quadros guineenses receberem formação nas ilhas cabo-verdianas.

“Temos de estar prontos para quando houver um crescimento da indústria turística no país”, frisou o secretário de Estado, que dá prioridade ao ecoturismo porque, nas suas palavras, trata-se de um segmento que pode fazer com que o país entre na rota turística do continente africano ainda antes de 2018. (Macauhub/CV/GW)

MACAUHUB FRENCH