Mina em Moçambique, com reservas de 432 milhões de quilates de pedras preciosas

24 July 2015

Um relatório independente indica que a concessão da Montepuez Ruby Mining, no norte de Moçambique, poderá conter reservas de 432 milhões de quilates de rubis e de corindo, anunciou a multinacional britânica Gemfields, que lidera o consórcio.

Desenvolvido pela consultora britânica SRK Consulting, o relatório adianta ainda que a mina poderá ser explorada por um período de 21 anos, antecipando que o projecto tem capacidade para gerar um fluxo monetário de 2,7 mil milhões de dólares durante a sua vida útil.

Com a previsão do aumento da sua capacidade de produção anual de 3,3 milhões de toneladas para 5,6 milhões de toneladas em 2017, o projecto poderá receber neste período investimentos de capital de 64 milhões de dólares, assinala o documento.

Relativamente às reservas prováveis da mina, a consultora britânica divide-as em reservas primárias de minério de 253 milhões de toneladas à concentração de 114,9 quilates por tonelada, e secundárias de 179 milhões de toneladas a um grau inferior de 7,07 quilates por tonelada.

No final de Junho, a Gemfields realizou em Singapura o seu quarto leilão com rubis extraídos em Moçambique, tendo obtido receitas de 29,3 milhões de dólares.

A entrada da multinacional britânica no mercado moçambicano deu-se em Junho de 2011, quando adquiriu 75% do capital da Montepuez Ruby Mining à moçambicana Mwiriti Limitada, que mantém, desde então, uma participação minoritária de 25% no consórcio. (macauhub/MO)

MACAUHUB FRENCH