Timor-Leste precisa de diversificar economia e aumentar produtividade

28 July 2015

A economia de Timor-Leste precisa de um sector privado “forte”, de se diversificar e de melhorar a sua produtividade, reforçando paralelamente as condições de vida no meio rural, de acordo com um relatório do Banco Asiático do Desenvolvimento (BAD).

O relatório – “Crescer a economia não-petrolífera: uma avaliação do sector privado em Timor-Leste” – analisa os avanços já conseguidos no desenvolvimento económico do país, considerando que o executivo “introduziu várias iniciativas para melhorar o ambiente de investimento e de comércio.”

A abertura do mercado de telecomunicações e melhorias no processo de registo de empresas e de projectos são dois exemplos destacados pelo BAD que recomenda, porém, outras alterações para fomentar o sector privado.

O relatório destaca a estabilidade política que se vive em Timor-Leste desde 2006 e as melhorias “visíveis” nos serviços prestados aos cidadãos, aspectos que têm contribuído para aumentar a confiança no país, essencial para o crescimento económico.

O BAD recorda que o sector petrolífero, que domina a economia nacional, está a ser marcado por quedas nas receitas dos campos em exploração, com a maior fatia do investimento privado a centrar-se em actividades relacionadas com gastos públicos.

“É necessário investimento privado em sectores produtivos da economia para gerar novas fontes de rendimento, criar postos de trabalho para os desempregados e para a crescente população”, refere o estudo.

O relatório apresenta um conjunto de recomendações, que incluem medidas para garantir a sustentabilidade dos gastos públicos, fortalecendo as infra-estruturas públicas mas dando atenção aos custos. (Macauhub/TL)

MACAUHUB FRENCH