5º concurso para a prospecção de hidrocarbonetos em Moçambique encerra hoje

30 July 2015

A apresentação de propostas ao 5º concurso internacional para a concessão das áreas de pesquisa e produção de hidrocarbonetos em Moçambique encerra às 12 horas de hoje, informou em Maputo o Instituto Nacional dos Petróleos.

Este concurso, lançado simultaneamente em Maputo e Londres a 23 de Outubro de 2014, inclui áreas marítimas, três na bacia do Rovuma, duas em Angoche e seis no delta do Zambeze e áreas terrestres, três em Pande/Temane e uma Palmeiras, somando em conjunto 76 802 quilómetros quadrados.

O Instituto Nacional dos Petróleos colocou à disposição dos potenciais candidatos um conjunto de informação que foi sendo produzida, nos últimos anos, não só por entidades públicas mas também por empresas petrolíferas ou contratadas pelo Estado para o efeito.

Antes do lançamento deste concurso, o INP já vinha sendo pressionado por diversos grupos internacionais que, encorajados pelas descobertas de gás na bacia do Rovuma, solicitavam o lançamento de novos programas para a concessão de áreas de pesquisa, de acordo com o matutino Notícias, de Maputo.

A bacia de Rovuma foi palco, nos últimos anos, de importantes descobertas (200 biliões de pés cúbicos de gás natural) cuja exploração, conforme o programa estabelecido, pode colocar Moçambique como o terceiro maior exportador de gás natural no mundo.

Por sua vez, a bacia sedimentar de Moçambique já registou descobertas assinaláveis em Pande/Temane, onde já opera o grupo sul-africano Sasol, estando ainda por avaliar o gás e petróleo leve de Inhassoro.

Mais a sul, na região da Palmeira, foram realizados trabalhos de pesquisa ainda no período colonial, mas acredita-se que com o uso de tecnologias modernas pode-se chegar a novas conclusões sobre o potencial da área. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH