Introdução do selo “Made in Mozambique” salvou empresas da falência

5 August 2015

A introdução do selo “Made in Mozambique” em 2006 pelo governo moçambicano salvou empresas da falência e promoveu a valorização da produção nacional, disse terça-feira em Maputo o antigo ministro da Indústria e Comércio António Fernando.

“Alguns empresários disseram-me que se não tivesse sido a campanha ´Made in Mozambique` teriam falido, tendo a produção industrial aumentado com a introdução do selo porque os consumidores passaram a ter maior apetência pelo que é nosso”, afirmou António Fernando, ministro da Indústria e Comércio entre 2005 e 2010.

Afirmando que a decisão do governo de Moçambique foi ousada, tendo em conta a fragilidade do tecido empresarial nacional, o ex-ministro realçou que a medida impunha-se para proteger a produção nacional, promover o consumo interno, aumentar a produtividade das empresas e apostar nas exportações.

Com o selo “Made in Mozambique”, o cabaz das famílias moçambicanas começou a incluir mais produtos locais, em substituição da hegemonia dos produtos sul-africanos, e até a música nacional passou a ser mais ouvida no país, assinalou António Fernando, citado pela agência noticiosa Lusa. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH