FMI revê em baixa para 7% previsão de crescimento da economia de Moçambique

7 August 2015

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a economia moçambicana possa crescer até 7% em 2015, uma revisão em baixa de meio ponto percentual relativamente às previsões anteriores, de acordo com um relatório publicado terça-feira em Washington.

Um dos principais motivos para a revisão em baixa é o efeito das inundações ocorridas no início do ano, embora o impacto negativo do mau tempo na produção agrícola tenha sido menos grave do que o antecipado.

O FMI refere que mesmo com o considerável ajustamento fiscal o crescimento deverá manter-se forte, devendo a expansão da economia ser apoiada pelo dinamismo nas áreas dos transportes, das comunicações e dos serviços.

O FMI recomenda um ajustamento fiscal, uma maior flexibilidade da taxa de câmbios e uma forte gestão de liquidez para preservar a estabilidade macroeconómica e para que o país continue a atrair o investimento estrangeiro.

O objectivo é apoiar o crescimento nos sectores do petróleo e de gás, nos quais se prevêem investimentos de 100 mil milhões de dólares na próxima década.

De acordo com o FMI, espera-se um abrandamento da expansão da produção mineira devido à redução dos preços internacionais das matérias-primas, devendo o crescimento económico manter-se a médio prazo entre 7,5% e 8% apoiado pelo gás natural.

Apesar da depreciação do metical no primeiro trimestre deste ano, espera-se uma aceleração da inflação moderada devido à rápida recuperação das cheias, aos baixos preços internacionais e ao rigor nas políticas financeiras durante o ano. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH