Empresas do Estado português com 378 milhões de euros de prejuízo no 1º trimestre

13 August 2015

O sector empresarial do Estado português registou um prejuízo de 378,1 milhões de euros no primeiro trimestre de 2015, tendo o parcialmente vendido grupo TAP – Air Portugal contribuído com 106,4 milhões de euros, de acordo com o relatório sobre o sector.

Divulgado terça-feira pela Direcção-Geral do Tesouro e Finanças, o boletim informativo sobre o sector empresarial do Estado (SEE) indica serem as empresas de transportes a terem maior contribuição negativa, com a Metro de Lisboa a ter perdido 27,1 milhões de euros, a Metro do Porto 74,6 milhões de euros e a Rede Ferroviária (Refer) 21,3 milhões.

Depois dos transportes surge o sector da Saúde, com um prejuízo total de 95 milhões de euros, tendo apenas o centro hospitalar Lisboa Central e Lisboa Norte acumulado 43,8 milhões de euros de prejuízos nos primeiros três meses do ano.

Globalmente e comparativamente aos valores contabilizados no período homólogo de 2014, o resultado líquido das empresas do SEE registou uma descida de 5%, tendo o endividamento caído cerca de 2% para 718 milhões de euros.

O relatório destaca ainda duas empresas pela positiva, a Estradas de Portugal, agora fazendo parte da Infra-estruturas de Portugal, e a Parvalorem, que gere os activos tóxicos do Banco Português de Negócios, com a primeira a ter visto os lucros aumentarem para 21 milhões de euros.

A Parvalorem, por seu turno, “obteve também um acréscimo considerável” do resultado líquido, devido a ganhos cambiais obtidos na reavaliação de operações de créditos denominadas em dólares mas, não obstante, o resultado líquido manteve-se negativo em cerca de 27 milhões de euros, devido aos juros suportados com o passivo remunerado no valor de aproximadamente 32 milhões de euros. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH