Comércio entre Brasil e China com contracção de 14% de Janeiro a Julho

14 August 2015

O comércio entre o Brasil e a China cifrou-se em 42 549 milhões de dólares entre Janeiro e Julho de 2015, valor que representa uma queda de 14% em termos homólogos, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil.

Nos primeiros sete meses do ano o Brasil exportou para a China produtos no valor e 22 576 milhões de dólares contra 28 014 milhões de dólares no período homólogo de 2014 e importou bens cujo valor ascendeu a 19 973 milhões de dólares, contra 21 572 milhões de dólares de Janeiro a Julho de 2014.

O saldo comercial positivo que o Brasil registou no período de Janeiro e Julho de 2015 – 2603 milhões de dólares – representou uma quebra de 59% relativamente aos 6442 milhões de dólares registados no período homólogo de 2014.

Em termos globais, as exportações do Brasil ascenderam no período em análise a 112 854 milhões de dólares, com uma quebra homóloga de 15,5% e as importações a 108 255 milhões de dólares, com uma contracção de 19,5%.

De Janeiro a Julho os principais bens básicos exportados pelo Brasil registaram quebras no valor e no preço, casos da soja em grão (-18,4% e menos 24,1%, respectivamente), minério de ferro (-47,4% e -51%), petróleo em rama (-21.4% e -48,5%), carne de frango (-6,4% e -24,8%) e farelo de soja (-13,0% e -24,8%).

A soja e o minério de ferro representam cerca de 67% das exportações do Brasil para a China, de acordo com um relatório do Conselho Empresarial Brasil-China citado pela imprensa brasileira. (Macauhub/BR/CN)

MACAUHUB FRENCH