Moçambique pode vender mais de metade das empresas públicas

17 August 2015

Mais de metade das empresas públicas de Moçambique podem ser privatizadas uma vez que carecem de carácter estratégico, afirmou o presidente do Instituto de Gestão das Participações do Estado (Igepe).

O instituto tem em carteira 117 empresas, 49 das quais encontram-se sob gestão directa, não estando as restantes em funcionamento por diversas razões, nomeadamente a falta de capital.

“As empresas que não estão em funcionamento podem perfeitamente passar para a gestão privada, uma vez que não têm um papel a desempenhar na estratégia de desenvolvimento do governo”, disse Apolinário Panguene ao matutino Notícias, de Maputo.

Panguene negou, por outro lado, que o Estado esteja vendedor da sua participação de 26% na operadora de telefonia móvel Moçambique Celular (mCel).

“Admitimos que mais de metade das empresas participadas pelo Estado não são de carácter estratégico podendo vir a ser privatizadas, mas de tal afirmação não se pode depreender que o Estado esteja já a vender participações das empresas que tutela”, salientou o presidente do Igepe. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH