Empresa de Moçambique pretende construir unidade de processamento de caju

25 August 2015

Uma unidade de processamento de castanha de caju poderá ser instalada nos próximos anos no distrito de Nhamatanda, província de Sofala, disse há dias o sócio-gerente da empresa Beira-Boi, de acordo com o jornal Notícias, de Maputo.

Américo Sebastião referiu que o projecto Beira-Boi, cuja actividade primária se circunscrevia originalmente na produção de gado de corte, interessou-se pelo plantio de cajueiros há cerca de três anos, tendo nessa altura ocupado uma área de 30 hectares.

Em função dos resultados alcançados, a direcção da empresa acabou por alargar a área para 120 hectares, nela tendo plantado 18 mil árvores.

O objectivo final, prosseguiu, é vir a ocupar uma área de 500 hectares que consiga garantir matéria-prima para alimentar uma unidade de processamento de castanha de caju, que se espera venha a ser instalada no futuro próximo naquele distrito da província de Sofala.

Américo Sebastião disse que os cajueiros plantados há três anos já começaram a dar fruto, esperando a empresa atingir uma produção de 500 a 800 toneladas de castanha para começar a pensar na construção da unidade de processamento.

Iniciado há oito anos, o projecto Beira-Boi possui, actualmente, 2100 cabeças de gado, sendo mensalmente abatidos 20 animais, cuja carne é comercializada, principalmente, na cidade da Beira. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH