Feira Internacional de Maputo começa hoje a mostrar Moçambique

31 August 2015

A 51ª edição da Feira Internacional de Maputo (Facim) inicia-se hoje, segunda-feira, com quase três mil participantes, 680 dos quais estrangeiros, subordinada ao lema “Promovendo o potencial económico de Moçambique.”

João Macaringue, presidente do Instituto para a Promoção das Exportações (Ipex), a entidade organizadora do certame, disse que, apesar do protagonismo que Moçambique tem vindo a assumir pela descoberta de reservas naturais, prefere focar-se no desenvolvimento.

A presente edição decorre no ano em que Moçambique celebra 40 anos de independência e no início do mandato presidencial de Filipe Nyusi, que hoje deverá proceder à inauguração do certame.

Até à passada sexta-feira, havia 2950 inscrições de 31 países, alguns dos quais estreantes, como a Coreia do Sul e o Vietname, um número ainda abaixo dos 3145 com que a Facim finalizou a edição de 2014.

Macaringue referiu à agência noticiosa Lusa que a Facim já enfrenta dificuldades para acolher mais inscrições, tendo o Ipex recusado um pedido tardio da Índia, sustentando que todos os elementos apontam para que a feira esteja “a crescer em todas as dimensões.”

Desde que a Facim se mudou, em 2011, da baixa de Maputo para Marracuene, nos arredores da capital, a organização apostou na massificação, “porque era importante mostrar que o novo local era viável”, mas as edições futuras deverão apostar em critérios mais apertados para os participantes.

Outro desafio que se coloca à feira é a demora na substituição das tendas por instalações definitivas para os pavilhões, depois de o governo, segundo Macaringue, ter repensado as suas prioridades e recuado na prestação de um aval a um empréstimo para as novas infra-estruturas. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH