Angola paga trabalhos iniciais da futura barragem de Baynes

9 September 2015

Angola vai desembolsar 1,24 milhões de dólares para financiar os trabalhos iniciais para a construção de uma barragem comum com a Namíbia, no rio Cunene, com capacidade para produzir 600 megawatts de energia eléctrica, de acordo com um despacho presidencial.

A barragem de Baynes foi apresentada em Novembro, em Luanda, pelos governos dos dois países e o projecto passa agora a ter um gabinete da parte angolana para “finalizar as questões pendentes” sobre o seu financiamento, gestão e execução, com um orçamento de 405 mil dólares.

O mesmo despacho presidencial, citado pela agência noticiosa Lusa, aprova uma despesa de 835 mil dólares para “conclusão de todas as questões pendentes” identificadas nos estudos de viabilidade na parte angolana do rio Cunene, fronteira natural entre os dois países.

A produção do futuro Aproveitamento Hidroeléctrico de Baynes, que abrange parte da província angolana do Namibe (sul), será repartida pelos dois países, que contribuirão com 30% do custo total, devendo os restantes 70% do investimento ser garantidos através de financiamento bancário.

Com um prazo de construção estimado em sete anos, esta barragem será de enrocamento com betão, terá uma altura de 200 metros e um comprimento de coroamento superior a um quilómetro, além de uma capacidade para armazenar 2560 milhões de metros cúbicos de água, numa albufeira com 40 quilómetros de comprimento. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH