Guiné-Bissau anuncia estratégias para absorver fundos prometidos em Bruxelas

9 September 2015

A reelaboração pormenorizada dos projectos retidos e a concepção duma estrutura eficaz de diálogo e coordenação das ajudas são os objectivos traçados pelo governo para desbloquear os fundos prometidos na mesa-redonda de Bruxelas, disse segunda-feira em Bissau o novo primeiro-ministro.

Durante a cerimónia de tomada de posse dos 30 membros (quinze ministros e igual número de secretários de Estado) da equipa governamental, o primeiro-ministro Baciro Djá disse que “a operacionalização de tais medidas requer melhorias imediatas da governação económica, por forma a torná-la cada vez mais eficaz e fiável, sobretudo em matéria de gestão orçamental.

Tal fiabilidade, prosseguiu Baciro Djá, deve inscrever-se no processo da captação da confiança internacional para que a Guiné-Bissau possa reforçar a sua capacidade da absorção dos fundos colocados à sua disposição, “uma das condições essenciais para a mobilização de novos fundos necessários para o tão ambicionado desenvolvimento do país.”

No decurso da mesa-redonda de Bruxelas em Março passado, a comunidade internacional prometeu apoiar projectos de desenvolvimento na Guiné-Bissau avaliados em 1,5 mil milhões de dólares.

O governo de Baciro Djá foi nomeado pelo Presidente da República, José Mário Vaz, depois deste ter demitido o anterior liderado por Domingos Simões Pereira, sob acusações de corrupção e nepotismo. (Macauhub/GW)

MACAUHUB FRENCH