Investidores interessados em recuperar Companhia do Búzi, em Moçambique

11 September 2015

Um grupo de investidores manifestou-se interessado em recuperar a Companhia do Búzi (CB), na província de Sofala, paralisada desde 1994 devido ao estado obsoleto dos equipamentos, afirmou a governadora provincial Maria Helena Taipo.

A governadora disse ao jornal Notícias, de Maputo, que o interesse foi manifestado por parte daquele grupo de investidores no decurso da Feira Internacional de Maputo (Facim), encerrada no último domingo no distrito de Marracuene, província de Maputo.

Além do interesse manifestado na recuperação da Companhia do Búzi, empresa fundada em 13 de Setembro de 1898 que já foi um dos grandes produtores de açúcar de Moçambique, Maria Helena Taipo mencionou igualmente um investimento numa fábrica para processamento de tomate, igualmente no Búzi.

Em 2011 chegou a ser anunciado que a Companhia do Búzi voltaria a produzir açúcar a partir do primeiro semestre de 2014 após uma paralisação de 15 anos.

O presidente da empresa, Jorge Petiz, citado pela imprensa moçambicana, disse na altura que o plano de negócios deste projecto, que representará um investimento de 120 milhões de dólares, estava a ser realizado pelo português Banco BPI, que vai igualmente negociar e montar a respectiva operação de financiamento, com a estrutura adequada de capitais, até ao final do ano.

A Açucareira do Buzi é uma das seis fábricas de açúcar que existiam em Moçambique durante o período colonial e, com a sua eventual recuperação, subirá para cinco o número de unidades do sector faltando agora investidores para a Açucareira de Luabo, na província da Zambézia.

Actualmente, Moçambique é servido por quatro unidades fabris, Maragra e Xinavane, no sul, Mafambisse e Marromeu, na região centro. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH