Triton Minerals deverá processar localmente grafite extraída em Moçambique

15 September 2015

Um estudo efectuado pela Triton Minerals aponta a vantagem de prosseguir uma estratégia de adição de valor em Moçambique da grafite a extrair nos depósitos da província de Cabo Delgado, informou a empresa australiana em comunicado.

A concessão do Monte Nicanda contém o maior depósito conhecido de grafite em termos mundiais mas antes que a empresa possa iniciar a sua exploração é necessário completar um estudo definitivo de viabilidade económica do projecto.

Estudos complementares ao documento central demonstraram as diversas vantagens que a empresa pode obter com a transformação local da grafite em diversos produtos, nomeadamente alguns de grande valor acrescentado como materiais compostos, folhas de grafite, esferas de grafite e mesmo grafeno.

Em simultâneo, a Triton Minerals teria direito a vantagens fiscais e de direitos aduaneiros significativas que não estão disponíveis para as empresas que se limitam a extrair as matérias-primas e proceder à sua exportação em bruto.

O director-geral da empresa, Brad Boyle, é citado no comunicado como tendo afirmado que “a confirmação recente de que a Triton consegue produzir uma gama variada de produtos de grafite de elevada qualidade faz com que a empresa possa vir a fornecer uma base alargada de clientes.”

Na semana passada, a Triton anunciou ter sido bem-sucedido um teste de produção comercial de óxido de grafeno realizado num laboratório em Singapura a partir de grafite extraída nas concessões em Moçambique. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH