Nomura prevê que Portugal cresça a uma taxa média de 1,6% até 2017

18 September 2015

A economia de Portugal deverá continuar a expandir-se a um ritmo médio constante de cerca de 1,6% até 2017 inclusive, apoiada pela procura interna, informou a casa de investimento japonesa Nomura.

A previsão de crescimento da economia é semelhante à do governo para 2015 mas mais moderada para os dois anos seguintes, estimando a coligação no poder em Portugal que a economia consolide a retoma este ano e que o crescimento aumente para 2% em 2016 e 2,4% nos três anos seguintes.

A empresa japonesa adiantou numa nota de análise que, apesar do cenário provável de Portugal vir a ter um governo de minoria após as eleições de 4 de Outubro, o risco sistémico político do país é baixo, limitando o impacto que a eventual incerteza poderá ter nos mercados de dívida.

“A retoma portuguesa continua a ser impulsionada pela procura interna e, em particular, do consumo das famílias,” referiu a Nomura, citada pela agência financeira Reuters, para acrescentar que vê como “optimista” a meta governamental do défice público para 2015.

Entretanto, Portugal regressou quarta-feira ao mercado primário de dívida com dois leilões de bilhetes do Tesouro, um a três meses e outro a 11 meses, tendo-se o Tesouro financiado na maturidade a três meses com juros negativos, com uma taxa de -0,013%.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública pretendia colocar entre 750 milhões e 1000 milhões de euros e o montante levantado excedeu as previsões, tendo sido colocados 1150 milhões de euros. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH