Meta de produção de petróleo em Angola difícil de alcançar em 2016

21 September 2015

Angola dificilmente estará a produzir 2 milhões de barris de petróleo por dia em 2016, afirmou o gabinete de estudos económicos e financeiros do português Banco BPI, que acrescentou tratar-se de “uma meta demasiado optimista.”

“As autoridades angolanas continuam esperançadas em conseguir aumentar a produção média diária para 2 milhões de barris por dia até 2016, mas este cenário poderá revelar-se excessivamente optimista”, lê-se na análise de Setembro sobre a economia angolana.

No capítulo destinado ao petróleo, a principal fonte de receitas fiscais de Angola e que é responsável por mais de 95% das exportações do país, os analistas do BPI escrevem que “Angola conseguiu aumentar ligeiramente a média de produção diária, o que deverá ajudar a compensar em parte a queda das receitas”, mas notam que os preços vão continuar baixos, o que prejudica as finanças públicas do país.

“A produção petrolífera no primeiro trimestre de 2015 subiu para 1,76 milhões de barris por dia e no trimestre seguinte para 1,77 milhões”, segundo os dados do Ministério do Petróleo citados no relatório.

Estes dados, dizem os analistas do BPI citados pela agência noticiosa Lusa, são positivos, tendo em conta que “nos últimos anos, Angola tinha apresentado alguma dificuldade em recuperar os níveis de produção em virtude de problemas de ordem técnica e da queda da produção nos poços mais antigos.”

O problema, notam, é que “o excesso de oferta a nível mundial continua a ameaçar as perspectivas de uma recuperação dos preços do petróleo”, até porque “as previsões mais recentes são de que o processo de reajustamento entre a procura e a oferta do mercado seja mais lento do que inicialmente esperado, com receios de que o preço se mantenha em níveis mais baixos do que o esperado até ao final do ano.” (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH