Grupo Anglo American encerra escritório em Moçambique

6 October 2015

O grupo mineiro Anglo American encerrou o escritório em Moçambique ao abrigo de um plano de redução de custos, que poderá incluir a venda do edifício da sede, em Londres, noticiou recentemente a agência financeira Bloomberg.

Pranill Ramchander, um porta-voz do grupo, afirmou à agência que a administração tem estado a analisar os escritórios nos países onde está presente, tendo “no âmbito desse processo sido decidido encerrar o escritório de representação em Maputo.”

Em Março de 2013, o grupo Anglo American retirou a sua proposta para comprar uma participação de 58,9% no projecto mineiro e metalúrgico Minas do Revuboé, na província de Tete, à Talbot Group Investments pela soma de 555 milhões de dólares.

Em comunicado divulgado na altura, o grupo salientou que a transacção dependia de algumas condições que não foram satisfeitas após nove meses de negociações, pelo que “foi decidido não avançar com o negócio.”

Aquela participação estava à venda na sequência da morte do anterior proprietário e milionário australiano Ken Talbot, sendo os restantes accionistas os grupos Nippon Steel do Japão e Posco da Coreia do Sul.

O porta-voz garantiu, no entanto, que o grupo mantém a intenção de estar presente na emergente bacia carbonífera e metalúrgica de Tete, em Moçambique.

O grupo Anglo American é o maior produtor mundial de platina, com 40% da produção, bem como um grande produtor de diamantes, cobre, níquel, minério de ferro e carvão de coque e carvão térmico. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH