Privatização de portos em Cabo Verde atrai 11 empresas estrangeiras

16 October 2015

Onze empresas europeias e asiáticas manifestaram interesse na privatização das actividades portuárias em Cabo Verde e mais de metade preenche os requisitos técnicos para passar à segunda fase do concurso, afirmou na Praia o presidente da Enapor.

O presidente da Enapor – Portos de Cabo Verde, Carlitos Fortes, disse que a segunda fase do concurso deverá iniciar-se ainda este mês e que a possível conclusão do processo, com a escolha de um ou mais operadores para os quatro principais portos do país, logo no primeiro trimestre de 2016.

Carlitos Fortes, citado pelo jornal A Semana, disse ainda que a Unidade das Privatizações e Parceria Público-Privado está a proceder à selecção das empresas que devem transitar para a próxima fase e a ultimar o caderno de encargos do processo de concessão das operações portuárias, para submeter à homologação do governo.

Da lista de interessados constam empresas com sede em Portugal, Reino Unido, Países Baixos, Filipinas, Turquia, China e Singapura.

Nenhuma empresa cabo-verdiana se apresentou a concurso, nem de forma individual nem em parceria, por falta quer de capacidade financeira para garantir investimentos nos quatro portos internacionais colocados a concurso quer de conhecimentos técnicos para aumentar o fluxo de carga nos mesmos.

Apenas as operações nos portos das ilhas de São Vicente, Santiago, Sal e Boa Vista estão a concurso, dado serem as mais rentáveis e as únicas com capacidade para receber tráfego internacional, mantendo-se os restantes portos sob a gestão directa da Enapor. (Macauhub/CN/CV/PT)

MACAUHUB FRENCH