Guiné Equatorial propõe a São Tomé e Príncipe a criação de uma parceria para explorar petróleo

19 October 2015

O presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, propôs a criação de uma parceria para explorar o petróleo existente na fronteira marítima entre os dois países, no decurso de uma visita de Estado a São Tomé e Príncipe.

Teodoro Obiang Mbasogo recordou ter assinado o acordo de limitação da fronteira marítima com São Tomé e Príncipe, quando se iniciou a prospecção petrolífera na zona em questão, tendo mencionado poderem os dois países constituir o que designou por “empresa mista” para “dividir o produto da exploração desta grande bolsa que está na nossa fronteira comum.”

O presidente da Guiné Equatorial, que no domingo iniciou uma visita de 48 horas a São Tomé e Príncipe a convite do seu congénere são-tomense, Manuel Pinto da Costa, lançou a proposta durante uma conferência de imprensa dada pelos dois presidentes em São Tomé, em que recordou ter a Guiné Equatorial sido um país pobre antes de começar a beneficiar do petróleo existente no seu território.

A delegação do presidente da Guiné Equatorial integra mais de 40 membros, entre os quais quatro ministros, como o das Minas, Indústria e Energia.

“O nosso ministro das Minas visitou várias vezes São Tomé e Príncipe e é nesse sentido que poderíamos ajudar o arquipélago a explorar o seu petróleo nas zonas exclusivas”, sublinhou Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, que acrescentou não levantar qualquer problema o acordo que São Tomé e Príncipe assinou com a Nigéria.

Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, que se deslocou à capital são-tomense na sua primeira visita após a integração da Guiné Equatorial na comunidade dos países de língua portuguesa, “agradeceu aos países da CPLP” por terem admitido o seu país e o “grande apoio” de São Tomé e Príncipe para que essa integração fosse possível durante a reunião cimeira realizada em Dili, Timor-Leste. (Macauhub/ST/TL)

MACAUHUB FRENCH