Moçambique pretende reestruturar dívida da Ematum

23 October 2015

A Empresa Moçambicana de Atum (Ematum) contratou os serviços do Banco Nacional de Investimento para negociar a reestruturação da dívida de 850 milhões de dólares, anunciou ministro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane.

O ministro, citado pela imprensa moçambicana, disse que a contratação do banco visa baixar as taxas de juro e aumentar o prazo de amortização do empréstimo, “atendendo às dificuldades que a empresa enfrenta para efectuar o serviço da dívida.”

Adriano Maleiane, que usava da palavra na abertura da II Sessão Ordinária da Assembleia da República, disse aguardar até ao final de Novembro próximo um relatório com o posicionamento dos credores sobre o alívio da dívida da Ematum.

Nos termos do contracto original, a Ematum comprometeu-se a pagar uma taxa de juro de 8,50% para a emissão de obrigações a sete anos, com um período de graça de dois anos.

Dirigindo-se aos deputados, o ministro disse haver alguma confusão quanto a este empréstimo, com o mercado a encará-lo como dívida soberana quando uma parte é dívida da Empresa Moçambicana de Atum.

“Vamos continuar a garantir a dívida mas seria mais simples se se tratasse de um único empréstimo”, disse Maleiane, acrescentando que ao converter o empréstimo em dívida soberana seria mais fácil obter uma taxa de juro mais baixa e o alargamento do prazo de amortização.

No início de Outubro corrente, a agência de notação de risco Moody’s afirmou que o pagamento da primeira parcela do empréstimo, no montante de 105 milhões de dólares, é positivo na avaliação do crédito soberano.

“Este pagamento, que cobre 77 milhões de dólares e mais 27 milhões de dólares de juros, é positivo para a análise do crédito soberano porque os pagamentos a tempo e na totalidade mostram o empenho do governo em honrar as suas obrigações financeiras”, disse a Moody’s, numa nota enviada aos investidores. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH