Moçambique lança novo concurso para exploração de hidrocarbonetos em 2017

30 October 2015

Moçambique vai lançar, em 2017, um novo concurso destinado à pesquisa e exploração de hidrocarbonetos, segundo escreve a agência Reuters.

José Branquinho, director de avaliação de recursos do Instituto Nacional de Petróleos (INP) de Moçambique, que se encontra a participar numa conferência na Cidade do Cabo na África do Sul, disse que a estratégia do instituto é o lançamento de concursos internacionais de dois em dois anos.

O Instituto Nacional de Petróleos (INP) de Moçambique anunciou, quarta-feira, os resultados do 5.º concurso para concessão de áreas para a pesquisa e produção de hidrocarbonetos em 11 zonas no mar (offshore) e quatro em terra (onshore) que vão representar um investimento de 700 milhões de dólares nos próximos quatro anos.

A Eni Mozambico S.p.A, associada à Sasol Petroleum Mozambique Exploration e à Statoil Holding Neyherlands B.V, recebeu a área de Angoche (área A5-A) por um período de quatro anos enquanto que a Exxon Mobil E&P Mozambique Offshore Ltd, associada à RN-Exploration LLC(Rosneft) e à Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) recebeu três áreas para prospecção e exploração na zona de Angoche (área A5-B) e no Delta do Zambeze (áreas Z5-C e Z5-D) todas no offshore de Moçambique.

A Sasol Petroleum Mozambique Exploration Ltd, associada à Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, recebeu a área PT5-C em Pande/Temane, e a Delonex Energy Ltd associada à Indian Oil Corporation Ltd, recebeu a área P5-A em Palmeira.

As zonas concessionadas em terra e no mar tem uma área de 74,259 quilómetros quadrados.(macauhub/MO)

MACAUHUB FRENCH