Angola conclui em Dezembro presidência rotativa do Processo Kimberley

18 November 2015

Angola exportou em Outubro 624 mil quilates de diamantes que proporcionaram uma receita de 86 milhões de dólares, com um preço médio por quilate de 138 dólares, informou o Ministério da Geologia e Minas.

Em Outubro de 2014 Angola exportou 800 mil quilates que foram transaccionados por 111 milhões de dólares, ao preço médio de 155 dólares por quilate.

Os diamantes foram extraídos nas minas de Catoca, com 576 776,55 quilates, Cuango (40 267,10 quilates), Chitotolo (19 852,41 quilates), Camutue (14 752,95 quilates), Calonda (10 073,32 quilates), Luó (5951 quilates), Somiluana (5154,85 quilates), Uari (3924, 97 quilates), Maua (2672,14 quilates) e Lulo (1621,45 quilates).

Entretanto, os países signatários do Processo Kimberley exportaram 130,44 milhões de quilates de diamantes em bruto no valor de 14,1 mil milhões de dólares em 2013, de acordo com dados divulgados terça-feira em Luanda pelo ministro do Planeamento e do Desenvolvimento do Território, Job Graça.

Ao discursar na cerimónia de abertura da 13ª Plenária do Processo Kimberley, o governante sublinhou que a certificação permitiu a substituição do processo de acumulação de capital destrutivo, como armas, munições e outros meios bélicos, pelo de acumulação de capital, promotor do crescimento económico.

Angola termina o seu mandato na presidência do Processo Kimberley a 31 Dezembro próximo. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH