Estrada que liga Moçambique à África do Sul vai ser alargada

18 November 2015

O governo de Moçambique autorizou a Trans African Concessions (TRAC) a alargar a Estrada Nacional Número 4, para acomodar o tráfego crescente naquela via que liga o país à África do Sul, afirmou terça-feira em Maputo o porta-voz do governo.

A autorização está numa adenda ao contrato de concessão daquela estrada assinado entre os governos de Moçambique e da África do Sul e a TRAC, adiantou o porta-voz e vice-ministro da Saúde, Mouzinho Saíde, citado pelo jornal Notícias, de Maputo.

A adenda aprovada pelo Conselho de Ministros visa responder ao elevado nível de tráfego, sobretudo, nas secções 19 e 20 que serão alargadas das actuais quatro para seis faixas, a mobilização de mais meios para o controlo de carga e reparação dos danos causados pelo excesso de mercadoria em trânsito, entre outras obras.

A Estrada Nacional Número 4 é uma via que viu crescer o tráfego ao longo do tempo até se chegar à situação actual em que, nas horas de ponta, ocorrem longos e prolongados engarrafamentos, apontando as estimativas para uma circulação diária 53 mil viaturas.

A estrada faz parte do Corredor de Desenvolvimento de Maputo, concebido para promover o intercâmbio comercial entre Moçambique e a África do Sul.

Inicialmente, a estrada ia de Witbank até ao porto de Maputo, a fim de estimular o desenvolvimento da indústria na região de Mpumalanga, mas as necessidades determinaram que fosse prolongada até Pretória, adicionando-lhe cem quilómetros ao traçado original.

A sul-africana TRAC foi seleccionada através de um concurso internacional para gerir o projecto durante 30 anos, no sistema “Build, Operate and Transfer”, que significa construir, operar e transferir a infra-estrutura para o Estado moçambicano no termo do contracto. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH