Governo de Angola quer relançar produção de café

25 November 2015

O governo de Angola relançar a produção de café no país através do apoio aos produtores e da renovação das plantações, disse terça-feira em Luanda o ministro da Agricultura, Afonso Pedro Canga.

O ministro, que falava na 55ª assembleia geral da Organização Inter-africana do Café (OIAC), que decorre sob o lema “O género e a juventude na indústria cafeeira africana”, disse ainda que a introdução de programas de apoio técnico ao produtor e de pesquisa é igualmente um dos eixos para relançar o cultivo do café.

Angola, país co-fundador da OIAC, foi na década de 70 do século XX o terceiro produtor mundial de café, sendo actualmente os principais produtores africanos a Etiópia, Uganda e Costa do Marfim.

O ministro afirmou que os produtores africanos de café devem aproveitar o aumento da procura, que deverá atingir 200 milhões de sacas em 2030, para garantir o défice da oferta que se prevê venha a registar-se.

Afonso Canga recordou que dados recentes divulgados no Fórum Global do Café mostram que em 2030 a procura mundial será de 200 milhões de sacas contra uma produção actual de 149 milhões de sacas, pelo que “África pode e deve aproveitar essa oportunidade.”

O presidente da Organização Internacional do Café, Roberto Oliveira Silva, anunciou na decurso da reunião que a colheita mundial de café na campanha 2014/15 está estimada em 143,3 milhões de sacas, menos 2,3% do que na anterior campanha, em que foram produzidos 149,2 milhões de sacas.

“No entanto, o consumo registou um crescimento acentuado nos últimos 10 anos, atingindo 149,2 milhões de sacas em 2014”, adiantou Roberto Oliveira Silva.

A organização Inter-Africana do Café é composta por 25 países produtores e foi criada com o objectivo de acompanhar e defender o papel da cultura do café no desenvolvimento sócio-económico de África. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH