Grupo Energias de Portugal leva energia eléctrica a aldeia de Moçambique

3 December 2015

O grupo Energias de Portugal (EDP) vai construir em Moçambique uma pequena central eléctrica para abastecer de electricidade a aldeia de Titimane, província do Niassa, disse o director de planeamento Pedro Neves Ferreira.

Neves Ferreira disse ao jornal português Público tratar-se de um projecto pioneiro, com uma lógica empresarial, em que a energia eléctrica produzida na central a partir do sol e da biomassa, com a queima de resíduos de algodão, vai ser cobrada, “cobrindo dessa forma os custos operacionais.”

A empresa a ser constituída tem o apoio da Sociedade Algodoeira do Niassa, do grupo João Ferreira Santos, que é quem compra a produção de algodão aos habitantes de Titimane e passará a produzir as pelotas de restolho de algodão para queima na central de biomassa.

O cultivo do algodão pesou na selecção de Titimane entre 30 potenciais aldeias isoladas por somar a componente de biomassa à energia solar, tendo sido precisamente esse facto “que nos agradou, à EDP e ao Programa das Nações Unidas para o Ambiente.

Pedro Neves Ferreira, sem querer pormenorizar a fatia de investimento que caberá à EDP, adiantou que “entre doadores internacionais e o governo moçambicano, estão cerca de um milhão e tal de euros”, sendo que 860 mil euros dizem respeito a financiamentos da “Energy and Environment Partnership” (EEP) e do OFID/ARE (fundo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo).

O director de planeamento do grupo disse ainda que a proporção de capital da EDP na nova empresa é algo que está ainda a ser discutido com o governo moçambicano, bem como os termos do contracto de concessão e toda a estrutura tarifária, que prevê a utilização de uma solução de pré-pagamento. (Macauhub/MZ/PT)

MACAUHUB FRENCH