Moçambique apresenta à China áreas prioritárias para a cooperação

4 December 2015

A definição de áreas prioritárias, como a agricultura, infra-estruturas e industrialização, bem como o respectivo financiamento foram temas abordados quinta-feira em Joanesburgo pelos presidentes da China e de Moçambique, Xi Jinping e Filipe Nyusi.

O encontro, o primeiro entre os dois chefes de Estado desde que Filipe Nyusi foi investido, em Janeiro, para o cargo de Presidente de Moçambique, aconteceu no âmbito da segunda cimeira dos Chefes de Estado e de Governo do Fórum de Cooperação Económica e Comercial China/África (FOCAC) que decorre a partir de hoje, sexta-feira, em Joanesburgo, África do Sul, juntando mais de 50 dignitários de países com relações diplomáticas com a China.

De acordo com a agência noticiosa AIM, as três áreas que Moçambique levou à discussão com a China coincidem com as prioridades identificadas não só pela União Africana mas também pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), por se considerar que as mesmas são preponderantes para o alívio da pobreza, através do aumento da renda do sector produtivo e da promoção das oportunidades de emprego para a população.

Moçambique pretende ainda, através da industrialização, pretende alterar o actual cenário caracterizado pela exportação em bruto da maior parte dos produtos produzidos no país, com destaque para minerais e agrícolas, o que afecta sobremaneira o preço da sua colocação no mercado internacional.

No decurso do encontro, Xi Jinping disse que a China e Moçambique devem encarar o relacionamento bilateral a partir de uma perspectiva estratégica de longo prazo e apoiarem-se mutuamente em questões relacionadas com os interesses vitais e preocupações de cada um. (Macauhub/CN/MZ)

MACAUHUB FRENCH