Caminhos-de-ferro de Benguela, Angola, aumentam transporte de carga e passageiros

18 December 2015

A Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB) movimentou este ano 27 mil toneladas de mercadorias diversas e 461 mil passageiros, disse quinta-feira no Lobito o presidente da empresa, José Carlos Gomes.

O presidente da CFB adiantou que a movimentação de mercadorias registada representou um aumento de 42,4% relativamente à tonelagem registada em 2014, tendo o número de passageiros registado até à data representado um acréscimo igualmente anual de 29,7%.

Não obstante estes aumentos, José Carlos Gomes reconheceu que a situação financeira da empresa é débil e que continua a depender do Orçamento Geral do Estado para o pagamento de salários e os subsídios.

Carlos Gomes mencionou ainda o facto de a velocidade actualmente atingida pelas composições não ser a mais desejada, estando a empresa a trabalhar no sentido de fazê-la aumentar para 80 a 90 quilómetros por hora.

Os caminhos-de-ferro de Benguela ligam o porto de Lobito, na costa do Oceano Atlântico, à povoação fronteiriça de Luau, na zona oriental do país, atravessando as províncias de Benguela, Huambo, Bié e Moxico.

A linha foi totalmente reconstruída pela empresa China Railway Construction Corporation (CRCC), ao abrigo de uma obra pública mas de concepção chinesa, desde a elaboração do projecto à construção física da linha e das 67 estações, além do fornecimento de material circulante, com um custo avaliado em 1,83 mil milhões de dólares.

O caminho-de-ferro de Benguela foi criado em Agosto de 1899 mas as suas obras tiveram início a 1 de Março de 1903 e concluídas a 2 de Fevereiro de 1929.

Devido à guerra civil que assolou Angola, a circulação por esta via ficou interrompida por um período de 30 anos, sendo retomada em Agosto de 2012. (Macauhub/AO/CN)

MACAUHUB FRENCH