Quatro rios poluídos limpos em Moçambique

8 January 2016

Quatro dos seis rios poluídos com a exploração mineira artesanal na província de Manica, centro de Moçambique, foram limpos após uma operação que envolveu diversos serviços e que demorou 10 meses, anunciou o porta-voz do governo provincial.

Estêvão Rupela afirmou que uma acção coordenada da Força Ambiental e de Fauna Bravia, da polícia de segurança pública e do departamento de recursos minerais permitiu limpar as áreas devastadas pelos mineiros artesanais, que extraem de forma desregrada o ouro, que depois é lavado e processado com mercúrio e borato de sódio, em cursos de rios.

O porta-voz garantiu que a actividade eliminou a turvação das águas dos rios Chimeza, Lucite, Nhancuarara e Zambuzi, estando ainda com níveis de poluição os rios Púnguè e Revuè, este último o principal afluente de Chicamba, a barragem que distribui água e energia para a província de Manica.

O governo de Manica tinha estabelecido Dezembro passado como data limite para a eliminação da poluição de rios, mas os mineiros artesanais resistiram à operação dos serviços ambientais para encerrar as minas ilegais na zona de Mavonde, uma vasta área de actuação ilegal na região transfronteiriça fértil em recursos naturais. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH