Preço do petróleo pode causar dificuldades em São Tomé e Príncipe

15 January 2016

As dificuldades da indústria petrolífera em Angola podem ser um entrave para que os accionistas da Empresa São-tomense de Combustíveis e Óleo (ENCO) “olhem para São Tomé e Príncipe com confiança”, disse o presidente da empresa quinta-feira em São Tomé.

“Esperemos que os constrangimentos ligados à actual situação económica, particularmente na indústria petrolífera angolana, não venham a constituir um obstáculo ao bom funcionamento das actividades da ENCO”, disse o angolano Adalberto Nhinguisa durante a inauguração do novo edifício sede da empresa, um projecto que custou 10 milhões de dólares.

O capital social da ENCO está nas mãos da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola, com 75%, do Estado são-tomense com 16% e de um grupo de pequenos accionistas com os restantes 9%.

São Tomé e Príncipe deve mais de 40 milhões de dólares à ENCO, estando actualmente a negociar as condições de amortização dessa dívida, de acordo com a agência noticiosa Lusa. (Macauhub/AO/ST)

MACAUHUB FRENCH