Portugal entrega a Angola acervo geológico de prospecção de diamantes

18 January 2016

Portugal vai entregar a Angola o acervo geológico com mais de 100 anos relativo à prospecção de diamantes neste último país, ao abrigo do acordo extrajudicial entre a Sociedade Portuguesa de Empreendimentos (SPE) e a estatal diamantífera angolana Endiama.

A informação foi transmitida em Luanda pelo presidente da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama) à margem das comemorações do 35º aniversário da empresa, sexta-feira, que acrescentou que a estatal SPE receberá, com este acordo e com o fim da actividade diamantífera em Angola, 130 milhões de dólares.

“Recebendo em troca os 49% que a SPE tem na Sociedade Mineira do Lucapa, os 24% que tem no Calonga, mais os 4,9% que tem no Camutué [áreas de exploração mineira no interior norte de Angola], mais toda a documentação de prospecção que a Diamang [empresa do tempo colonial português] fez durante quase 100 anos, nós saímos a ganhar”, disse Carlos Sumbula, citado pela imprensa portuguesa.

Em causa está a exclusão da empresa pública portuguesa da exploração de diamantes numa mina do leste de Angola, através da Sociedade Mineira do Lucapa (SML), processo que se arrasta desde 2011, incluindo nos tribunais, e que levou o Estado angolano a abandonar em 2014 o processo de arbitragem, agravando o desentendimento com Portugal neste caso. (Macauhub/AO/PT)

MACAUHUB FRENCH