Secretário para a Economia e Finanças de Macau diz que contracção do jogo abre novas perspectivas

20 January 2016

A população de Macau continua a ter uma postura positiva, mesmo numa altura em que o território está a atravessar um período de ajustamento económico, disse o secretário para a Economia e Finanças em  declarações recentes ao jornal Exmoo News.

“Quando a economia estava a crescer, as rendas dos escritórios e das lojas cresciam a um ritmo igualmente acelerado, pelo que não havia condições para desenvolver alguns sectores, mas agora que o crescimento económico desacelerou penso estarem criadas condições para que esse desenvolvimento possa ocorrer”, disse Lionel Leong Vai Tac.

Ao longo de uma década, a economia de Macau registou um ritmo de crescimento muito rápido, na sequência da abertura do sector do jogo a mais do que um concessionário, o que lhe permitiu passar a ser o maior centro mundial de jogos de fortuna e azar, superando Las Vegas.

Mas, desde meados de 2014, que a cidade tem assistido a alterações substanciais no sector do jogo, com a queda mensal continuada das receitas brutas e a contracção acentuada do segmento VIP.

Este segmento do jogo em casino que costumava representar 70% das receitas totais atingiu um pico de 80% antes de cair para os actuais 53%, depois de em 2014 se ter situado em 55%, com 127 818 milhões de patacas (15 977 milhões de dólares).

Mas se o segmento VIP registou uma grande contracção, o mercado de massas manteve-se forte, com o secretário para a Economia e Finanças a considerar que a indústria do jogo em Macau dependeu demasiadamente durante muito tempo dos angariadores de jogo, as pessoas que garantiam negócio aos casinos.

A menor dependência dos angariadores de jogo e do segmento VIP e o aumento do segmento de massas, poderá, na opinião de Leong Vai Tac, fazer com que os elementos de lazer nos casinos ganhem uma nova dimensão, tornando Macau num centro de lazer e entretenimento. (Macauhub/MO)

MACAUHUB FRENCH