Seguradora Fidelidade autorizada a investir na bolsa chinesa

21 January 2016

A seguradora Fidelidade, comprada ao grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD) pelo grupo chinês Fosun, tornou-se na primeira empresa de Portugal a ter exposição directa ao mercado de capitais chinês, após ter recebido uma quota de 700 milhões de dólares para investir nas bolsas de Xangai e de Shenzhen, segundo informação aos mercados.

A Fidelidade foi autorizada a investir no mercado chinês através do mecanismo Qualified Foreign Institutional Investor, um programa, criado em 2003, que permite a um grupo restrito de entidades estrangeiras investir em ‘A Shares’ denominadas na moeda chinesa (yuan) e compreende 81,1 mil milhões de dólares em capital.

Composto por 294 empresas, abrange os maiores bancos e seguradoras do mundo, desde os Estados Unidos à Austrália.

A Fidelidade poderá agora oferecer aos clientes a possibilidade de investir no mercado de capitais chinês, desenhando produtos para tal, investir por si mesma, ou alugar parte da quota a outros grupos portugueses.

“A Fidelidade passa assim a ser a companhia de seguros estrangeira com maior quota para investir no mercado de capitais chinês”, disse à agência Lusa Pedro Dinis, analista português da Z-Ben Advisors, uma consultora com sede em Xangai.

A Fidelidade detém cerca de 30 por cento do mercado segurador português.(macauhub/CN/PT)

MACAUHUB FRENCH