FMI recomenda a São Tomé e Príncipe que melhore a cobrança de impostos

12 February 2016

Uma missão do Fundo Monetário Internacional recomendou ao governo de São Tomé e Príncipe que “melhore a cobrança fiscal e reforce o sistema financeiro”, no final de uma visita de três dias em que se encontrou com vários representantes do país.

A directora do departamento África do FMI, Antoniette Saieh, sublinhou a necessidade do executivo “reforçar a economia e consolidar o crescimento a um nível mais elevado”, devendo, por isso, prosseguir com outras reformas importantes, de acordo com  a agência noticiosa Lusa.

“Neste momento, São Tomé e Príncipe apresenta perspectivas económicas encorajadoras” disse Saieh, prevendo que o Produto Interno Bruto do país cresça 5% este ano, “devido a um maior investimento público, uma recuperação da produção do cacau e um aumento de investimento estrangeiro em turismo.”

A directora do departamento África do FMI, que se deslocou pela primeira vez a São Tomé, encontrou-se com o primeiro-ministro Patrice Trovoada, o presidente da Assembleia Nacional (parlamento), José da Graça Diogo, o ministro das Finanças e da Administração Pública, além de deputados e representantes do sector privado e da sociedade civil.

São Tomé e Príncipe está há 30 anos a desenvolver, com o FMI e o Banco Mundial, um Programa de Ajustamento. (Macauhub/ST)

MACAUHUB FRENCH