Venda do Banco Internacional de Cabo Verde anulada pelo Banco de Portugal

18 February 2016

O Banco de Portugal chumbou a venda do Banco Internacional de Cabo Verde (BICV) ao empresário José Veiga, na sequência das investigações relacionadas com a operação e “tendo em vista a protecção da reputação do Novo Banco”, informou o banco central em comunicado.

O comunicado, publicado na página electrónica do Banco de Portugal, sublinha que o “próprio contracto de compra e venda celebrado pelo Novo Banco condiciona os efeitos da venda à não oposição do Banco de Portugal”, pelo que a transmissão das acções do BICV não seja concretizada.”

O banco central português esclareceu que “não teve qualquer papel” no processo de venda do Banco Internacional de Cabo Verde àquele empresário, tendo tomado conhecimento do processo em causa no final do mês de Dezembro de 2015, no âmbito dos contactos que são mantidos com o Novo Banco.

“Este processo foi exclusivamente conduzido pelo Novo Banco, no quadro dos poderes de gestão do respectivo Conselho de Administração resultante da autorização genérica para a alienação de activos dada pela autoridade de resolução, em Outubro de 2014”, pode ler-se no comunicado.

O empresário, que tinha pedido autorização para adquirir a totalidade das acções do Banco Internacional de Cabo Verde (BICV), ex-Banco Espírito Santo de Cabo Verde, detidas pelo Novo Banco, (Portugal), a 18 de Janeiro, encontra-se em prisão preventiva desde 8 de Fevereiro por suspeita dos crimes de corrupção, tráfico de influências e participação em negócio, entre outros ilícitos. (Macauhub/CV/PT)

MACAUHUB FRENCH