São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial debatem exploração petrolífera conjunta

São Tomé e Príncipe e a Guiné Equatorial iniciam hoje, quinta-feira, em Malabo, capital equato-guineense, as primeiras abordagens visando a exploração conjunta de petróleo numa zona sobreposição entre os dois países, anunciou terça-feira o primeiro-ministro são-tomense.

Patrice Trovoada, que falava momentos antes da partida com destino à Guiné Equatorial, sublinhou que esta missão de 48 horas visa a criação de uma parceria para exploração de petróleo numa zona marítima conjunta entre os dois países, de acordo com a proposta apresentada há quatro meses pelo presidente equato-guineense, Teodoro Nguema, no decurso de uma visita a São Tomé e Príncipe.

Em Outubro passado, o presidente Teodoro Obiang recordou ter assinado o acordo de delimitação da fronteira marítima com São Tomé e Príncipe, quando se iniciou a prospecção petrolífera na zona em questão, tendo mencionado poderem os dois países constituir o que designou por “empresa mista” para “dividir o produto da exploração desta grande bolsa que está na nossa fronteira comum.”

São Tomé e Príncipe assinou com a Nigéria, em 2001, um tratado de exploração conjunto de petróleo numa zona de sobreposição marítima entre ambos os países, em que a parte nigeriana tem direito a 60% de receitas sendo os restantes 40% para o Estado são-tomense. (Macauhub/ST)

MACAUHUB FRENCH