Moçambique aprova plano do grupo italiano ENI para gás natural

25 February 2016

O governo de Moçambique aprovou o plano de desenvolvimento da plataforma flutuante do campo Coral Sul, a explorar pela petrolífera italiana ENI, na bacia do Rovuma, norte do país, informa o comunicado divulgado no final da reunião do Conselho de Ministros.

O grupo italiano informou em comunicado ter o plano de desenvolvimento do campo Coral recebido a aprovação do governo de Moçambique e acrescentou que esta aprovação diz respeito à primeira fase de desenvolvimento do projecto de exploração de 5 biliões de pés cúbicos de gás natural naquele campo situado na concessão Área 4.

A descoberta, efectuada em Maio de 2012 e definida em pormenor em 2013, provou a existência de 16 biliões de gás natural de elevada qualidade a uma profundidade de mais de 2000 metros e a uma distância de 80 quilómetros da baía de Palma, província de Cabo Delgado.

O plano de desenvolvimento contempla a realização de seis furos e a construção e instalação de uma plataforma flutuante para o processamento de gás natural, que terá uma capacidade de 3,4 milhões de toneladas por ano.

O grupo ENI é o operador do bloco Área 4 com uma participação indirecta de 50% através da ENI East Africa, que controla 70% do bloco, sendo os restantes parceiros os grupos português Galp Energia e sul-coreano Kogas e a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, todos com 10% cada e a China National Petroleum Corporation com uma participação indirecta de 20%. (Macauhub/CN/MZ/PT)

MACAUHUB FRENCH