Banco de Cabo Verde rejeita venda do Banco Internacional de Cabo Verde

26 February 2016

O Banco de Cabo Verde (BCV) rejeitou a compra da participação de 100% das acções representativas do capital social do Banco Internacional de Cabo Verde (BICV) feita pelo Groupe Norwich, de acordo com um comunicado quinta-feira divulgado na Praia.

Na origem da recusa está “o vazio de informações” acerca do grupo detido pelo empresário português José Veiga, a quem o Banco de Cabo Verde tinha já negado um pedido de autorização para a constituição de um banco “de natureza semelhante por falta de preenchimento de requisitos legais.”

O BCV fundamentou ainda a decisão com a “inexistência, no processo, das demonstrações financeiras devidamente certificadas do Groupe Norwich ou de quaisquer informações sobre o financiamento da aquisição, especialmente sobre o recurso a fundos próprios e a origem de tais fundos.”

A falta de informação financeira de António José da Silva Veiga enquanto “pessoa no topo da cadeia de participações” pesou também na decisão da autoridade de supervisão bancária cabo-verdiana.

Na semana passada, foi a vez do Banco de Portugal anunciar em comunicado ter chumbado a venda do BICV ao empresário José Veiga, na sequência das investigações relacionadas com a operação e “tendo em vista a protecção da reputação do Novo Banco.”

O empresário encontra-se em prisão preventiva desde 8 de Fevereiro por suspeita dos crimes de corrupção, tráfico de influências e participação em negócio, entre outros ilícitos. (Macauhub/CV/PT)

MACAUHUB FRENCH