Angola passa de importador a exportador de adubos

2 March 2016

O início da exploração de depósitos de fosfatos na província do Zaire deverá fazer com que Angola deixe a prazo de ser importador para passar a ser exportador de adubos para a agricultura, afirmou o director provincial de Geologia e Minas.

Adão Sofia disse à agência noticiosa Angop que, a partir da exploração de rochas fosfatadas, serão produzidos numa primeira fase 500 mil toneladas de adubos por ano, sendo 300 mil toneladas para o mercado interno e 200 mil para a exportação.

Numa segunda fase serão adicionados mais 800 mil toneladas às 500 mil iniciais, estando as reservas existentes no município do Tomboco estimadas em 215 milhões de toneladas, sendo 123 milhões de toneladas de rochas fosfatadas comprovadas e 92 milhões de toneladas inferidas.

António Mota, director-geral da Vale Fértil, subsidiária angolano do grupo israelita LR, disse em 2015 que a empresa ia investir 130 milhões de dólares nesta fase inicial, estando prevista a transformação de parte das rochas em fosfatos para adubos e a exportação de rocha em bruto para a América do Sul e para Israel.

Este projecto da Vale Fértil ficará situado no mesmo local onde operava a antiga fábrica, sendo ainda visíveis as antigas infra-estruturas e equipamentos da empresa que começou a explorar fosfatos em 1979 e deixou de o fazer em 1983 devido à guerra civil. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH