Projecto Ciclo Combinado do Soyo, em Angola, custa 900 milhões de dólares

23 March 2016

O projecto energético Ciclo Combinado do Soyo tem um custo estimado em 900 milhões de dólares, estando previsto que a central térmica abastecida a gás natural entre em funcionamento em 2017, disse o ministro da Energia e Águas.

Este projecto inclui várias subestações e linhas de transportes e vai produzir 750 megawatts de energia eléctrica, que será capaz de suprir grande parte das necessidades energéticas do país, quer domiciliar quer industrial.

O ministro João Baptista Borges, que visitou segunda-feira as subestações de alta e muita alta tensão do município do Nzeto (província do Zaire), de Capari e de Catete, ambas na província de Luanda, disse que as subestações ficarão concluídas até ao final do primeiro semestre de 2016.

A subestação do Nzeto, disse o ministro citado pela agência noticiosa Angop, é a principal e vai receber as linhas do Soyo, sendo uma de 400 quilovolts para Luanda, uma de 220 quilovolts para fornecer energia a Mbanza Congo, Nóqui Tomboco e Cuimba e uma de 60 quilovolts para o Nzeto.

Uma central de ciclo combinado é uma central eléctrica em que a energia térmica do combustível é transformada em electricidade através de dois ciclos termodinâmicos, um primeiro correspondente à queima de gás natural e um segundo à utilização de vapor de água. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH