Angola LNG vende gás natural à Électricité de France

29 March 2016

A Angola LNG e a EDF Trading, uma subsidiária do grupo Électricité de France (EDF), assinaram um contracto de venda e entrega de carregamentos de gás natural liquefeito, informou a empresa angolana em comunicado.

O contracto assinado abrange a entrega de vários carregamentos de gás natural entre os anos 2016 e 2018, de acordo com o comunicado divulgado em Luanda.

Artur Pereira, presidente executivo da Angola LNG Marketing Ltd, é citado no comunicado afirmando ser este contracto “um marco importante para as partes” por ter sido celebrado a pouco tempo da reentrada em funcionamento da unidade de processamento do Soyo, depois de dois anos de paralisação.

O anúncio foi feito em Pequim pelo ministro dos Petróleos, Botelho de Vasconcelos, quando divulgou que a Angola LNG retomaria a produção em Junho de 2016.

A Angola LNG foi criada com o objectivo de recolher, processar e comercializar cerca de 5,2 milhões de toneladas de gás natural liquefeito por ano, além do propano, butano e condensados, a partir das suas instalações fabris do Soyo.

O empreendimento é considerado um dos mais modernos do sector e conta com uma frota de sete navios-tanque e três cais de carregamento de LNG e butano comprimido.

A empresa tem como parceiros a norte-americana Chevron (36,4%), Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (22,8%), a britânica BP Exploration, ENI de Itália e Total de França com 13,6% cada. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH